Hollywood

Curiosities | ‘WALL-E’, Pixar’s acclaimed animation, turns 14 in 2022!

Andrew Stanton is not a little known name – and the reason is quite simple: the director, screenwriter and producer is one of the genius minds behind Pixar animations and, among his main projects, we can mention the impeccable ‘Finding Nemo’, the sequel ‘Finding Dory’ and finally ‘WALL-E’, which will be no less than 14 years old in 2022. Follow Celebrilla for more updates.

‘WALL-E’ hit theaters in 2008 following in the footsteps of the beloved ‘Ratatouille’, promising to rebuild the cinematic pantheon in the most unexpected way possible and focusing on a lonely little robot who lives on an Earth stained by pollution and total abandonment. When he thought that his daily life could not change, he meets the robot EVA and sets off on a space adventure to rescue humanity.

Aclamado pela crítica especializada e pelo público, ‘WALL-E’ é até hoje considerado um dos melhores filmes da década e levou para casa dezenas de prêmio, incluindo o Oscar de Melhor Animação – além de ter feito um estrondo enorme na bilheteria mundial.

Para celebrá-lo, o CinePOP separou uma breve lista com oito curiosidades de bastidores, que você confere abaixo:

https://youtube.com/watch?v=IJ07DcGGmMg%3Fstart%3D93

‘WALL-E’ tornou-se o primeiro filme da Pixar a ser indicado para seis estatuetas do Oscar: Melhor Roteiro Original, Melhor Trilha Sonora, Melhor Canção Original, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som e Melhor Animação, levando o prêmio por esta última categoria. Até hoje, é a animação com mais nomeações, empatando com ‘A Bela e a Fera’, de 1991.

Para explorar as possibilidades da mais pura narrativa visual, Stanton e a equipe criativa da Pixar assistiram a todos os filmes de Charles Chaplin e Buster Keaton, tanto curtas quanto longa-metragens, todos os dias por nada menos que 18 meses.

O nome da espaçonave que carrega os últimos humanos se chama Axiom, cuja tradução significa axioma. Na filosofia e na matemática, um axioma é uma constatação inquestionável e imutável que é apreendido por todos – nesse caso, o fato da Terra não ser mais um planeta sustentável e todos terem de se isolar no espaço.

Boa parte dos robôs são “dublados” pelo editor, roteirista e diretor Ben Burtt através de sons mecânicos de sua própria criação. Ele gravou aproximadamente 2500 sons para o longa (a encargo de comparação, o dobro da média dos criados para um filme da saga ‘Star Wars’). Seu envolvimento com a produção durou dois anos.

Os artistas conceituais estudaram imagens de Pripyat, na Ucrânia (cidade onde ocorreu a explosão da Usina de Chernobyl), e da cidade de Sofia, na Bulgária, para construir um planeta distruído. O diretor de arte Anthony Christov, inclusive, é da Bulgária e sabia dos problemas da capital do país europeu em armazenar lixo.

Stanton fez o máximo para conseguir criar um visual “filmado”, simulando a utilização de diversas lentes para o longa-metragem. Um dos exemplos é o “erro de foco” na cena do supermercado, em que WALL-E é esmagado por carrinhos de compra: a imagem sai de foco momentaneamente e então as lentes dão zoom no personagem.

A produção foi obrigada a “trapacear” na sequência em que WALL-E assiste ao clássico musical ‘Alô, Dolly!’, de 1969, em que os amantes seguram as mãos. No filme original, não há nenhum quadro em close desse momento; dessa forma, a Pixar conseguiu a permissão para mudar esse elemento no musical e relacioná-lo à solidão do robô.

The original script would show EVE being kidnapped by tiny green aliens, motivating WALL-E to set out on a mission to rescue her. The idea was scrapped when it failed to please anyone listening to the story, forcing the animators to literally go back to the creation table.

Follow Celebrilla and stay update in future.

Leave a Comment